Isotretinoína | Um ano e meio de tratamento


Já passou um ano e meio.
Um ano e meio e finalmente acabei o tratamento!

Por muitas perguntas que me colocaram no instagram 
e porque me pediram vim contar a minha experiência com a Isotretinoína.

No meu caso foi acne hormonal, experimentei tudo e mais alguma coisa de cremes e nada resultou, só piorava.
Procurei ajuda por não suportar mais olhar ao espelho com a minha pele assim 
e tive muita sorte com a dermatologista. Dra Joana Cabete .
Avisou-me de todos os pontos negativos e me acompanhou ao longo de todo o processo.

Comecei com comprimidos de 10mg, a dosagem mais baixa. É sempre consoante o nosso peso. 
Piorei das borbulhas para melhorar, ou seja, piora para expelir tudo. Durante dois meses ficou bem pior a minha pele, começou a ficar muito seca e sentia necessidade de beber muita água mas nada de especial.
Como o meu corpo se adaptou muito bem à medicação a dermatologista aumentou-me para 20mg intercalando com 10mg 
até ficar apenas nos comprimidos de 20mg. Aí sim, sofri. E muito. Perdi apetite por tanta sede que tinha e sempre com a sensação de barriga cheia de água. Andava constantemente enjoada. Por momentos achei que ia morrer de sede porque nunca ficava saciada. Os meus lábios rebentaram e criei uma colecção de hidratantes labiais. As dores de cabeça! Porque tinha sempre os olhos secos, colocar gotas tornou-se um hábito. Constantemente tinha de colocar creme em todo o corpo e não saía de casa sem água termal. Foram meses que só desejei o tratamento terminar! Puro desespero.

Depois veio a parte boa, o verão. Parei a medicação por 3 meses para poder apanhar sol, 
mas usei sempre protecção alta, produtos oil free e não houve nenhuma alteração.  

Quando retomei voltei à dose de 10mg que não custou muito. O pior já tinha passado
 e faltavam mais quatro meses de tratamento. Os dramas do costume mas nada de especial. 
Ás tantas o corpo habitua-se e já não damos pelos efeitos.

Hoje fiquei apenas com manchas e vou evitar ao máximo ter de fazer peeling.

O meu organismo não aguentou muito bem a dosagem de 20 mg 
por isso é muito importante sermos seguidos por alguém que vai ter em atenção 
isso. A minha dermatologista foi incrível.

A isotretinoína acabou por me ensinar a dar valor à minha pele.
 A ter cuidados que nunca tive, secalhar até de maneira um pouco mais obsessiva. 
Se vais começar a tomar tem em atenção que é um tratamento pesado,
 não se deve aconselhar à mínima coisa e é muito importante termos noção dos efeitos secundários.

Se voltava a repetir? Não! Foi muito tempo e custou-me muito mesmo. 
Apesar dos resultados incriveis!

Apresento-vos a minha pele depois da isotretinoína!





-se quiserem ver o antes está no instagram-

Estou muito feliz com o resultado apesar de tudo
 e levei o tratamento religiosamente.

Espero ter esclarecido tudo!
Esta foi a minha experiência mas cada pele é uma pele.






2 comentários on "Isotretinoína | Um ano e meio de tratamento"
  1. Esse medicamento que falas é sujeito a receita médica e só posso ser tomado depois de uma avaliação por parte do especialista e ver se a pessoa é uma boa candidata ou não. Um dos efeitos adversos na pele é mesmo a pele ficar desidratada, daí a necessidade de utilizar cremes nutritivos e compensadores/reparadores, e as mucosas também ficam secas - a ocular, daí ser necessário um colírio lubrificante - e a labial, daí ser necessário um bálsamo labial reparador. Não referes este facto, mas espero que a dermatologista tenha-te informado desta situação e reforçado os cuidados redobrados ao se iniciar este tratamento. Acredito que o objectivo do teu post tenha sido esclarecer as pessoas. mas é sempre preciso imenso cuidado quando falamos de medicamentos na Internet ;)

    Beijinhos,
    Ricardo, www.opinguimsemasas.pt

    ResponderEliminar
  2. Opá a verdade é que as diferenças são absolutamente incríveis! Lembro-me bem da tua pele. Magnífico!

    ResponderEliminar